Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Jantar Noval

Entradas: Enchidos diversos serranos (chouriço, morcela, presunto, farinheira)
Prato: Lombinhos de porco, acompanhados de batata frita e migas
Sobremesa: Bolo de chocolate e Cheesecake de Framboesa

Vinhos:
Branco Ensaiosfp(2004) - Filipa Pato
Vallado Souzão(2003) - Qt. Vallado
Pera Manca(2001) - Fundação Eugénio de Almeida
Vale Meão(2003) - Qt. Vale Meão

Qt. Noval Vintage(2003) - Qt. Noval
Qt. Noval Nacional Vintage(2003) - Qt. Noval


Este foi o nosso jantar de sexta-feira passada, em breve apresentaremos mais comentários.

13 comentário(s):

Nuno disse...

Provou-se mais uma vez as nossas limitações na capacidade de armazenar vinho... :)

No início estava um pouco céptico quanto ao Noval Nacional, pois pensei que estivesse muito fechado e receei que estivessemos a desperdiçar uma oportunidade de provar esse mítico vinho do Porto.

Felizmente que estava engando e apresentou-se um vinho extraordinário com um bouquet fantástico.

No confronto com o outro Noval, a luta foi de titans, tendo o "normal" uma fruta mais evidente, embora o final fosse mais fino e menos explosivo.

São sem dúvida dois grande vinhos, com algumas diferenças de estilo entre si, sendo contudo difícil de dizer qual o melhor.

O mesmo não se pode dizer quanto ao preço, pois ninguém tem dúvidas sobre qual o mais caro...

Foi uma noite muito bem passada sem dúvida!!!

Paulo Pacheco disse...

xixxxaaa e foi barato?$?

rui disse...

Isto do preço é sempre relativo. Se compararmos o preço do Noval Nacional com o Noval (normal) ou com um garrafão de Pega Rija, o primeiro é caríssimo. Se observarmos por uma óptica diferente: foi comprado a preço de lançamento bastante abaixo dos preços que atinge agora nas garrafeiras, logo foi um grande negócio.:-)

Nunca tinha provado um Nacional. Já tinha provado o Noval (normal) 2000. Tenho a dizer-vos que gostei mais do Noval 2003 do que o Nacional 2003. Para beber agora. Tem mais fruta e é mais cheio na boca enquanto o outro o achei mais fechado, fino e taninos a pedir descanso. O futuro, como já disse noutro post, não sei que não sou bruxo.

Há quem diga que beber o Nacional agora tão novo é crime. Respondo: se eu não o beber agora como é que eu sei como é que ele é em novo? Não me parece que fique a saber como é apenas pelos textos das críticas da RV, JA, e JPM (já discutimos noutro post que não são de fiar). Bom era ter mais umas quantas para guardar e ir acompanhando, mas como não sou rico ...

Notas dos vinhos:
"Branco Ensaiosfp(2004) - Filipa Pato" - parecia um halls de eucalipto. enjoativo e até desagradável. não gostei. 1 rolha

"Vallado Souzão(2003) - Qt. Vallado" - bruto, forte e cheio de fruta nova. Final algo curto. um jovem que dava tudo no inicio e depois ia-se abaixo nas pernas. 3 rolhas

"Pera Manca(2001) - Fundação Eugénio de Almeida" - mais uma tentativa mais uma desilusão. Se o 1998 estava intragável (pelo menos para o meu palato) este até se bebia (após 45m) mas o cheiro,srs! (e eu até estava a começar a ficar constipado). Não acredito em ninguém que consiga traduzir "suor de cavalo" para "aromas de madeira exótica". 1 rolha

"Vale Meão(2003) - Qt. Vale Meão" - nunca deixa ninguém ficar mal (já vou na segunda este ano). Fruta, frescura. Pena que na altura já estivesse a "cortar-me" - o jantar já ia longo. E destas ainda tenho mais. Daqui a 6 meses volto a experimentar. 4 rolhas

"Qt. Noval Vintage(2003) - Qt. Noval" - aroma maduro. bom corpo, fruta, guloso. 4 rolhas

"Qt. Noval Nacional Vintage(2003) - Qt. Noval" - aroma fechado sem fruta evidente(comparado com o outro). Fresco, ligeiramente adistringente mas bom. Acho que ia melhor com um queijo forte em vez das sobremesas que utilizámos. 4 rolhas

Paulo Pacheco disse...

e 5 rolhas não?

rui disse...

Isto de dar notas é sempre um acto comparativo com algo. Neste caso, o algo, é um Fonseca Vintage 2003 - melhor vintage novo que já bebi. E reparem, do ano 2000 bebi bastantes tb (o melhor de 2000, provavelmente o Dows). Mas este Fonseca, apesar da enorme força da juventude, consegue depois ter tb uma enorme frescura, fruta e capacidade de explosão da boca de forma agradável e não agressiva. Uma delícia.(5 rolhas)

Na Garrafeira Nacional, passe a publicidade, para quem quiser comprar está a 37€ uma garrafinha de 375ml e a 60€ uma normal.

João disse...

Ora aqui está um jantar a repetir.

Pela primeira vez fizémos uma prova cega entre o Noval 2003 e o Noval Nacional 2003. Entre os 5 participantes, um já sabia qual era qual, os restantes dividiram as suas opiniões. Atenção, o objectivo era descobrir qual era o Noval Nacional, não era qual o melhor.

Na minha prova o vinho A encheu-me as medidas. Muita fruta, muito corpo, um grande vinho de certeza.
O segundo vinho não me satisfez como o primeiro. Parecia algo timido, fechado. Alguma fruta mas ainda por explodir.
Ao continuar a prova entre os dois notei um crescendo de sabores e aromas no segundo vinho. Parecia dizer para eu esperar que ainda tinha muito que oferecer, para não me ficar com a primeira prova.
O segundo aguentava-se bem mas ficava estagnado.

Resultado:
Vinho A - Noval 2003
Vinho B - Noval Nacional 2003

Aqui vai as minhas notas para os restantes vinhos:

"Branco Ensaiosfp(2004) - Filipa Pato" - Já o tinha provado várias vezes e sempre me satisfez. Jovem, Fresco. Neste jantar não estava igual. Muito rebuçado, a mais para meu gosto. Meloso e enjoativo. Não consegui beber o segundo copo. 2 rolhas (mais pela memória de provas antigas do k por esta prova)

"Vallado Souzão(2003) - Qt. Vallado" - Um vinho carregado de fruta, forte q.b. Com um final fraco. Falta-lhe a parte final para ser um grande vinho. 3 rolhas

"Pera Manca(2001) - Fundação Eugénio de Almeida" - Sinceramente, não percebo este vinho. Ou então não bebo o mesmo das provas internacionais. À 2 anos abrimos um 98 que nem se conseguia cheirar. Era só alcatrão. Aguardamos uma hora e continuava na mesma. O de 2001 não é tão forte no cheiro mas só se consegue beber passado mais de uma hora. Em casa abri outra garrafa e só o bebi 2 dias depois. Também não me soube nada de jeito. Estava igual ao da primeira prova.Alguém me sabe dizer como se bebe este vinho ? O que tem diferente dos outros ? É que ainda tenho mais uma garrafa de 2001 e duas de 1998 e não tenho vontade nenhuma das abrir. Se calhar vou é vendê-las e ainda ganho dinheiro. 1 rolha

"Vale Meão(2003) - Qt. Vale Meão" -Muito doce para meu gosto. Não sei se era de estar influenciado pelo Pera Manca. Penso que pode melhorar bastante com o tempo. Vou deixar repousar as garrafas k tenho pelo menos mais um ano. 3 rolhas

"Qt. Noval Vintage(2003) - Qt. Noval" - 4 rolhas

"Qt. Noval Nacional Vintage(2003) - Qt. Noval" - Deve ser uma maravilha daqui a uns anos. Formalizo desde já o convite aos meus compadres de abrirmos a garrafa k tenho daqui a 20 anos. 4,5 rolhas

rui disse...

Está aceite o convite (se ainda por cá andar daqui a 20 anos). Mas será que tu aguentas 20 anos sem a beber? Eu cá quase que apostava que não...

ricardo disse...

Apostar que não aguentas 20 anos, é mais seguro que apostar na bolsa.

Anónimo disse...

Desculpem intrometer-me na vossa conversa mas, por curiosidade, com que antecedencia decantaram os Vintage?

ricardo disse...

Provámos em 2 fases, logo quando chegámos a casa e 3/4 horas depois, quando terminámos de jantar. Deu para ver a evolução, principalmente do nacional.

Anónimo disse...

Ao fim de 3/4 horas os portos estavam a comecar a acordar. Espero que esse "logo quando chegamos a casa" nao signifique que abriram o Nacional imediatamente apos a garrafa ter sofrido com o transporte. (E' so' inveja, eu sei...)

ricardo disse...

É claro que não. ;)

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! » » »

Template original desenhado por Dzelque Blogger Templates