Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!

domingo, junho 01, 2008

VinhoaCopo Convida / 29 mai

Já tínhamos anunciado que este seria, neste formato, o derradeiro VinhoaCopo Convida. Vamos remodelar. Vamos pegar numa ideia passada com forte aroma a déjà vu. Será nossa intenção, todas as primeiras 5ª feiras do mês, reunirmo-nos num restaurante que nos permita levar as nossas garrafas de modo a fazermos uma brincadeira em prova cega. Tentaremos diversificar nos restaurante escolhidos e definir com estes um menu de preço fixo. Estão todos convidados. Quem quiser juntar-se a nós está à vontade. Enviem-nos um mail (preferimos invés de resposta ao post) até 3 dias antes para acertarmos a mesa no restaurante. Em principio, o primeiro VinhoaCopo Convida, nesta segunda versão, será realizado dia 3 de Julho. A confirmação será feita em post próprio assim que tivermos decidido o restaurante e acertado o preço do menu.

Fica de seguida o relato desta última prova. Esta parte deixa-me feliz pois deixo de ter o trabalho de analisar os resultados e passo a ter esse tempo para me dedicar ao que mais gosto.

“A Prova”
Em prova cega, tivemos três vinhos. O objectivo não foi avaliar as capacidades de prova de ninguém, mas apenas tornar as coisas mais interessantes e conseguir produzir algumas estatísticas para enriquecer o post do dia seguinte. A ficha de prova propunha que as pessoas classificassem os vinhos, adivinhassem a região de origem e indicassem qual o intervalo de preço onde considerava que o vinho se deveria inserir.


Os vinhos em prova e a chave do jogo:
Vinho A – Qt. Perdigão Reserva 2005 (Dão), preço 10-20€.
Vinho B – Qt. Marias Garrafeira 2005 (Dão), preço 10-20€.

Vinho C – Cedro do Noval 2005 (Douro), preço 10-20€.

Como é óbvio eu não participei pois conhecia os vinhos em prova. Os boletins são absolutamente anónimos e obtivemos 6 resultados válidos.




Análise da Classificação
Foi utilizada a nossa escala de avaliação de 1-5. Algumas métricas:


Conclusões:
- Tal como na primeira edição, o vinho mais apreciado (Qt. Marias Garrafeira) é também o mais barato. Ou pelo menos, ainda é na loja onde o adquirimos (Garrafeira Entrecampus – 11€ mas já passou para 14€ segundo sabemos).
- Ainda não foi desta vez que se obteve melhor que um 4. Houve apenas dois 4 atribuídos. Um para o Qt. Marias e outro para o Cedro do Noval. Curiosamente, este último obteve esse nota máxima (da sessão) e de resto foi corrido sempre a 3. Ou seja, houve um provador em contra ciclo com os restantes. O Qt. de Perdigão andou sempre perto da sua média, sendo o vinho com mais consensual (4 em 6 pessoas atribuíram-lhe 3,5).
- Pela primeira vez não houve um único “Não gostei”. Atesta a boa qualidade média dos vinhos.

Análise da Região
Foi indicado na ficha de prova que havia dois vinhos do Dão e um vinho do Dão. Aqui pretendia-se descobrir o “wally”. Algumas métricas:



Conclusões
- Tal como na primeira edição, o “wally” não foi reconhecido. Neste caso, o culpado foi o Qt. Perdigão Reserva, cujo o perfil moderno e mais frutado, “puxou” quase todos os participantes para o Douro. O Garrafeira não deixava dúvidas que era Dão e, por exclusão de partes, decidiu a maioria que o vinho que faltava era o segundo Dão. Estavam enganados. Acho que o aroma do Cedro do Noval, atípico para Douro, também não ajudou.

Análise do Preço
Foram indicadas quatro hipóteses de intervalos de preço no qual os participantes deviam assinalar em qual deveria recair o vinho. Algumas métricas:


Conclusões:
- Não só ninguém conseguiu acertar exactamente nos intervalos correctos como a média aponta para preços mais baixo que os reais no caso do Qt. Perdigão Reserva e Cedro do Noval. Isto revela-nos que o preço real dos vinhos não está nivelado com as expectativas dos consumidores. Esta conclusão é ainda mais significativa no caso do Qt. Perdigão que é o mais caro de todos e cujo preço em algumas garrafeiras ultrapassa mesmo os 20€.
- Mais uma vez a percepção do preço seguiu as notas de gosto atribuídas.


"O Prolongamento"
Desta vez o prolongamento fez-se sem a minha presença. Uma noite anterior mal dormida, um dia feliz, mas esgotante, e a derradeira prova de vinhos arrumaram aqui o menino. O cansaço apoderou-se, os olhos davam os últimos sinais de vida e desta vez não consegui acompanhar os meus camaradas de luta.


"O Rescaldo"
Este dia vai-me ficar marcado para sempre. Entre as várias razões, a menos significativa é aprendizagem que fiz relativamente ao empreendimento de iniciativas enófilas deste género. Pegando nas palavras de um dos nossos participantes, “ninguém dá valor ao que é de borla”.

Não tínhamos objectivos comerciais, financeiros ou lucrativos. Apenas queríamos abrir o espaço à comunidade enófila, nomeadamente a todos aqueles que nos lêem. Não funcionou. Não temos que o esconder. Continuamos numa segunda versão, mais egocêntrica e menos preocupada com os objectivos iniciais.

No entanto, não é o fracasso da forma como delineámos este projecto VinhoaCopo Convida que me entristece. A existência de indivíduos que, a coberto do anonimato, nos seus comentários regozijam com a falhanço da nossa iniciativa é que é desprezível. Não consigo sequer conceber que tipo de pessoas conseguem obter prazer na escrita desse tipo de comentários. Quer dizer, parto do pressuposto que se são homens ou mulheres que escrevem tais impropérios, pois ao que sei os ratos e ratazanas ainda não conseguem escrever.

Vemo-nos por aí.

Um abraço,
A malta do VinhoaCopo


p.s. (1) Especial abraço para Manuel Gomes Mota, produtor da Qt. Maritávora, que teve a amabilidade de participar no convívio e não se importou de participar na nossa brincadeira.
p.s (2) Grande Especial abraço para António Pais, dono da
Garrafeira Entrecampus, por nos ter dado sempre a maior ajuda sem nunca nos ter pedido nada ou nos imposto quaisquer condições.

2 comentário(s):

Kroniketas disse...

Infelizmente continuo a não poder participar. Um infeliz acidente deixou-me com um pé engessado e dificuldade de deslocação. Não esqueci as vossas convocatórias mas as coincidências não me têm permitido comparecer. Agora temos aí o Europeu que também não ajuda... :-)

Tal como disse noutro comentário, acho a vossa iniciativa de aplaudir, e penso que talvez precise é de um pouco mais de divulgação, talvez junto de outros blogs. Também já disse que a hora do evento também não me parece muito favorável, é muito cedo para quem está a trabalhar em Lisboa e não consegue estar liberto de compromissos a essa hora.

Quanto aos comentários idiotas que alguns imbecis aqui vêm colocar, regozijando-se com o pouco sucesso alheio, só revelam as mentes mesquinhas de alguns imbecis que andam por aí a fazer figura de gente. Nós nas Krónikas Vinícolas também temos o desprazer de por vezes nos ver cair no prato esses vómitos que pretendem ser engraçadinhos. Mas para esses temos uma solução fácil e rápida: os comentários dos imbecis são pura e simplesmente eliminados. Se só querem vomitar a sua estupidez façam-na em frente a um espelho.

Pela minha parte fico à espera das próximas iniciativas e tentarei estar presente logo que me seja possível. Até agora ainda não calhou, mas a oportunidade há-de surgir.

Abraços para todos.

rui disse...

Caro Kroniketas,

obrigado pelo apoio. Nós já seguimos em frente (que é a nossa maneira de ser) e já estamos noutra.

Vamos anunciar o restaurante nos próximos dias e depois quem que quiser aparece. Deixámos-nos de preocupar completamente.

Um abraço,
RC

Template original desenhado por Dzelque Blogger Templates