Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!

quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Jantar da RV: “Os Melhores do Ano”

O Caminho

Esta história começa quando um mês e meio antes desta última sexta-feira recebemos um mail do João Geirinhas a convidar um elemento do blog para o jantar que dá nome a este post. Podia-se levar um acompanhante, referia a missiva. Passada a surpresa inicial, perguntámo-nos: “Então mas nós somos cinco?” Sabíamos à partida que o Ricardo não podia deslocar-se ao Porto por esta altura (é pai há uma semana e meia) mas ainda assim restávamos quatro. Numa colagem aos Beatles, tentámos explicar que não queríamos que este único convite se convertesse na “nossa” Yoko Ono e portanto precisávamos de pelo menos mais um convite. Não nos foi, na altura, garantido. Uma semana e meia antes do jantar chegaram os dois convites que permitiram que fossemos os quatro e por isso agradecemos a sensibilidade demonstrada perante a nossa situação. Muito obrigado!

De convites na mão e hotel marcado, rumámos ao Porto em tranches de dois. O JPD e o Cristo arrancaram mais cedo e, o Nuno e eu arrancámos às 16:00. Direcção do hotel: Av. da Boavista.

Cometemos o erro de não saber por que ponte se entra no Porto a caminho da Boavista. Acertaram aqueles que acabaram de pensar: “Foram pela do Freixo invés da Arrábida”. Enveredámos pelo Porto a dentro sem saber onde estávamos até decidirmos perguntar por direcções. Sai do carro e dirigi-me a um rapaz que se encontrava numa paragem de autocarro: “Desculpa, estamos perto da Av. da Boavista?”. Monossilábico: “Não!” Insisto: “Ainda é muito longe?”. “É!” “Pode-me dizer como se vai para lá?” “Eu sei ir para lá mas não sei explicar!” Num desespero:”Devemos seguir em frente ou virar aqui à direita?” Até que:”Eu vou para lá perto, se quiserem vou com vocês?”. O Bruno, assim se chama o rapaz, entrou para o banco detrás e virámos à direita.

Tal e qual guia turístico foi-nos conduzindo pela cidade: “Campanhã”, “Batalha”, “Rivoli”, “Aliados”, “Edifico da Câmara”, “Túnel de Ceuta”, até que, já estando perto da rotunda da Boavista, parámos. Eram 19:15. O convite referia que o jantar começava às 19:30. Nós ainda tínhamos que ir ao hotel mudar de roupa e no meu caso fazer a barba. As coisas não estavam famosas. Ficámos presos, literalmente, no mesmo sitio mais de 30 minutos até que fartos enveredámos por uma perpendicular à estrada onde nos encontrávamos. Destino: desconhecido. O nosso guia também não sabia onde ia dar tal caminho. A verdade é que andámos um pouco até que, depois de alguns avanços e recuos, voltámos a parar, desta vez na Rua da Boavista. Podem imaginar a adjectivação e os impropérios usados dentro daquele carro para classificar o trânsito no Porto.

Já passava das 20:30 quando chegámos ao hotel. Agradecemos ao Bruno a paciência para nos levar ao nosso destino. Provavelmente, ao acompanhar-nos demorou mais tempo a chegar ao seu destino do que se tivesse ido de transportes públicos.


A “Mesa 81”

Chegámos de táxi ao Centro de Congressos da Alfandega do Porto perto das 21:00. Uma hora e meia de atraso. Não estava mal, pois ainda à uma hora atrás pensávamos que só iríamos chegar a tempo da sobremesa. Eu já de barba feita e o Nuno de fatinho, estávamos longe dos jagunços que partiram cinco horas antes de Lisboa.

Chegados, demos os nossos nomes. Calhou-nos a “Mesa 81”. No layout da sala rectangular da sala de jantar, a mesa que acolheu a maioria dos blogs presentes (VinhoaCopo.blogspot.com, Vinho da Casa, Copo de 3, Pingas no Copo, Os Vinhos e Saca a Rolha) encontrava-se na última fila de mesas em relação ao palco. Óptima decisão por parte da organização pois se houvesse o prémio “Mesa mais barulhenta da noite”, esse não nos escapava. Melhor ainda porque ficamos com liberdade para nos movimentarmos e acedermos às mesas com os vinhos para o jantar que se encontravam dispostas em volta do recinto. E que vinhos: Prémios Excelência e Melhores de Cada Região. Juntámos num instante para a nossa colecção os cromos mais raros e mais disputados por todos os outros coleccionadores. :)

Os discursos no palco começaram mas todos nós, na nossa mesa, comportávamo-nos como um bando de crianças numa loja de doces e a quem lhes disse que podiam lambuzarem-se à descrição. Ninguém ouviu o Luís Ramos Lopes, o Ministro da Agricultura e o festim de provas só foi interrompido quando o aroma a caril invadiu a mesa: estava a ser servido o primeiro prato. A partir daí, até levantarem esse prato, todos os vinhos apresentavam notas a caril. Não sei se o chefe se lembrou de dar um toque de complexidade ao aroma dos vinhos na mesa mas, na minha opinião, não foi bem conseguida a ideia. Gastronomicamente não tenho muito a adiantar. Escrever apenas que não comi muito, parando mesmo a meio da sobremesa e já nem toquei no prato de queijos que chegou depois. As estrelas eram os vinhos. E que vinhos!

Uma falta grave e muito notada por toda a nossa mesa e em outras mesas com as quais conversámos: não houve um único porto vintage para acompanhar a sobremesa ou o prato de queijos. Apenas LBVs. O ano de 2004 não foi um ano de declaração generalizada de vintage. Todos sabemos isso. No entanto, considero discutível não serem premiados dois ou três vintages no meio dos Prémios Excelência e dos Prémios de Melhores de Cada Região,. Numa das listas presentes na mesa encontrava-se na categoria dos generosos o nome Qt. do Vesúvio 2004. Como não tomei atenção, não percebi se esta era a lista dos vinhos presentes no jantar ou se era a lista de premiados. Se era a primeira, então houve uma gralha na publicação da mesma porque ninguém viu uma garrafa para amostra (uma equipa de reconhecimento avançado fez uma incursão à mesa do ministro e, mesmo nesta, nada). Se era a segunda, quer dizer que o vinho foi galardoado com um dos prémios dos Melhores de Cada Região (pois não aparece na lista de prémios Excelência) e nesse caso fica a pergunta: “então porque não foram premiados também os vintages que tiveram melhor nota que este no último painel de prova da Revista de Vinhos (edição de Janeiro)?


A Conclusão

Excelente noite de convívio. Dos blogs presentes na “Mesa 81”, só não conhecíamos o Paulo do Vinho da Casa. Curioso o facto de, apesar de este ser o mais novo de todos, pareceu-me ser também o mais sério no discurso e o que a meio do jantar ainda tentava manter uma conversa séria, estruturada e com significado. Convicção de ideias e ilusão da “maior juventude dele” ou vícios adquiridos e desleixo da “menor juventude nossa”. :)

A Revista de Vinhos já sabe, para comer e para beber (do bom) estamos sempre disponíveis.


Os Prémios

A lista de prémios aqui apresentada é roubada do Copo de 3 porque nós não nos lembrámos de trazer a lista da dos vinhos premiados que se encontrava na mesa.

Prémios Excelência:
Espumante Murganheira Vintage 2002
Muros de Melgaço 2005
Redoma Reserva Branco 2005
Abandonado 2004
Barca Velha 1999
Batuta 2004
Charme 2004
CV 2004
Pintas 2004
Vinha da Ponte 2004
Vale Meão 2004
Paço dos Cunhas de Santar Vinha do Contador Tinto 2004
Quinta Foz Arouce VV Santa Maria 2003
Pancas Premium 2003
Leo D´Honor 2003
Hexagon 2003
Marques de Borba Reserva 2003
Esporão Private Selection Tinto 2003
Torre do Esporão 2004
Herdade dos Grous Reserva 2005
Pera Manca Tinto 2003
Herdade do Perdigão Reserva 2004
Quinta do Mouro 2003
Dourat 2003
JMF Moscatel Roxo 1971

Dom Rozés 40 anos
Krohn 1966
Blandy Bual 1948

Prémios Especiais:
Produtor Revelação - Altas Quintas
Produtor do Ano - Domingos Alves de Sousa
Empresa do Ano - Dão Sul e Niepoort
Enólogo do Ano - Luís Duarte
Técnico de Viticultura do Ano - Equipa da Real Companhia Velha
Empresa do Ano Vinhos Generosos - Bacalhoa Vinhos
Enólogo do Ano Vinhos Generosos - Peter e Charles Symimgton
Adega Cooperativa do Ano - Cooperativa de Santo Isidro de Pegões
Organização Vitivinícola do Ano - Instituto Superior de Agronomia
Enoturismo do Ano - Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo
Garrafeira do Ano - Garrafeira Veneza
Escanção do Ano - Licinio Carnaz
Restaurante do Ano - Amadeus
Restaurante do Ano Gastronomia Portuguesa - O Galito
Prémio Especial de Gastronomia - José Quitério
Prémio Especial de Carreira Senhor do Vinho - José Casais


P.S. (1) Malta é impressão minha ou no fim do jantar passou por lá o homem por detrás do blog “Que tal o vinho?” de máquina fotográfica em punho? Alguém já recebeu as fotos ou temos que lhe ir bater à porta?

P.S. (2) Acabei de receber a RV. Confirmei que afinal existem três vintages de 2004 nos prémios do Melhores de Cada Região. Ou seja, confirma-se assim que a lista de vinhos que li no jantar não era dos prémios mas sim a dos vinhos que "deviam" estar disponíveis no jantar. De qualquer maneira a minha pergunta posterior sai reforçada pelos resultados dos prémios que agora refiro. Então não é a minha surpresa quando os três vintages referidos na revista não são os vinhos que ganharam (com 17,5 valores) o referido painel de prova de vintages 20o04 mas sim outros, entre os quais está mesmo um (Qt. Vale Meão) que obteve "apenas" 16 valores nesse referido painel (houve mais de 20 vinhos com notas superiores). E depois não querem que façamos perguntas difíceis!


14 comentário(s):

AJS disse...

Caro Rui Grande dia e naturalmente grande mesa. Seguramente a mais animada da festa. Seguramente, também, a mais sabedora e mais independente. É esta a contribuição dos blogs. Ah o transito do Porto é mesmo assim, para quem não conhece. Da ponte para a boavista pela câmara é delicioso. Ous seja o vosso guia só conhece o caminho do autocarro, ou seria que fizeram o percurso do metro? Um abraço AJS

rui disse...

Caro AJS,

acho que era o caminho do autocarro turístico. :)

Um abraço,
RC

p.s. a mesa mais sabedora não acredito. Devia haver uma ou outra mesa que sabia mais do que nós. :) Agora independente de qq regra de etiqueta e boas maneiras sociais, isso sim (como se comprovou pelo autêntico Carnaval que fizemos lá atrás - só faltou o samba.)

Pingus Vinicus disse...

"Os terríveis acontecimentos da Mesa 81". Um belo thriller à volta do vinho. Que me dizem?

rui disse...

Acho o título um pouco comprido para uma produção hollyodesca. Ou estavas a pensar fazer antes um filme europeu?

:)
RC

p.s. de qq maneira, para o meu papel já escolhi o Brad Pitt (acho que é a única maneira que eu tenho de conhecer a Angelina Jolie). Como tu já tens uns cabelitos brancos se calhar escolhias o George Clooney. Isto era dinheiro em caixa! LOL

Copo de 3 disse...

Penso que o nome , Tudo bons rapazes seria o mais adequado :)

Já agora, alguém provou o Romanee Conti que o Frexou tanto falava :)

João Geirinhas disse...

Caro Rui

Permita-me um pequeno esclarecimento sobre o seu PS2.
Sobre a sua «pergunta difícil», a resposta (fácil) foi dada na apresentação dos próprios prémios que provavelmente o Rui não deve ter ouvido, talvez porque, a acreditar nas suas palavras, nessa altura sobrava em entusiasmo o que faltava em atenção.
A verdade é que os vinhos são premiados em função de TODAS as provas realizadas durante o ano 2006. Um pouco como nos velhos tempos do secundário, aqui a avaliação é também contínua e não resultado de um único teste, quer dizer de uma única prova. Tão simples como isso.
Abraço
João Geirinhas

rui disse...

Caro João,

todos nós aqui no blog agradecemos a pronta resposta e, aposto que, os nossos leitores também.

Logo por azar no painel de prova (cega)de vintages de 2004 feita para a edição de Janeiro o Qt. do Vale Meão não teve uma grande prestação.

De qq modo penso que vale sempre a pena perguntar. Acabam-se assim as dúvidas.

Um abraço,
RC

p.s. Confesso que não tive atento às explicações sobre os prémios atribuídos. Ainda bem que (tal como no tempo da primária) o professor não tinha uma caninha para me dar no totiço sempre que estava desatento - a dor de cabeça seria ainda maior no dia seguinte! :)

VinhoDaCasa disse...

Grande noite amigos!

Quando me quiserem aturar mais vezes cá no Porto, não se acanhem.
Comuniquem.

Foi um prazer conhecer-vos também.
A conversa foi longa, mas útil e construtiva.

Romanée Conti? Eu bem queria ter provado!!!

rui disse...

Também não percebi a do Romanee Conti. Devia andar distraido com outra coisa.

RC

Cristo disse...

Caro Luís Prata,

Em relação a imagens sei que a RTP tem. Fez questão em filmar-nos. Quanto a fotos, só o artista do blog Que Tal o Vinho, é que tem umas do grupo Mesa 81. Queremos ver essas fotos (ou talvez não!).

Um abraço.

Pedro Rafael Barata (Blog Os VINHOS) disse...

Um grande abraço para os companheiros de mesa e acho que todos esperamos uma bela repetição para o próximo ano... :)

Copo de 3 disse...

Amigos ciclistas do Vinho a Copo :) , fazemos um belo pelotão, o simpático companheiro do blog Que tal o vinho já me enviou as fotos e desde já pergunto se as querem ver no Copo de 3 como homenagem à mesa 81.

PS: é pedir que eu passo para vocês.

Pingus Vinicus disse...

Copo de 3 envia-me as fotos para mim, se puderes.

rui disse...

Caro João,

manda-nos isso tb, sff.

E se quiseres publicas-as no teu blog, claro.


Um abraço,
RC

Template original desenhado por Dzelque Blogger Templates