Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!

domingo, março 18, 2007

Novacritica-vinho

Como muitos de vós já saberão, foi anunciado há algum tempo o fim do projecto os5as8, um espaço de discussão sobre vinhos que deu origem a alguns guias entretanto editados. O projecto durou cerca de 5 anos e terminou, segundo os próprios, por divergências no rumo a seguir. Foi um projecto que me ajudou bastante a entrar mais a sério no meio enófilo, e foi um local de leitura diária e obrigatória, principalmente o seu fórum. Penso que, como eu, muitos outros irão sentir a falta do projecto.

Tenho, no entanto, de confessar que, tendo ficado com pena de o projecto ter chegado ao fim, já o esperava desde a altura em que o Rui Falcão integrou a equipa da Blue Wine. Sempre achei que, como se costuma dizer, isso ia dar molho...

Como resultado deste encerramento irão surgir, segundo os próprios, 2 projectos independentes na web, um sobre a orientação de Rui Falcão e outro da responsabilidade de Pedro Gomes e Tiago Teles. Ao que parece este último projecto já arrancou e tem como nome NovaCrítica-Vinho.com.

É sempre interessante ver surgir novos projectos e novas ideias neste meio tão conservador, dá-lhe dinamismo que ajuda, e muito na minha opinião, para a evolução do vinho em Portugal, não só em termos de produção mas também em termos de consumo. Estou cada vez mais convicto que os portugueses precisam de consumir melhor, mais até do que produzir melhor, mas isto são outras conversas.

Voltando ao novo site, devo dizer que me parece bem recheado de informação interessante e a não perder, recomendo vivamente a leitura atenta dos artigos de opinião, pois será aqui que conseguiremos formar também nós uma opinião sobre o tipo de críticos que temos pela frente.

Quanto ao site propriamente dito, após uma primeira análise, fico com a ideia de que o projecto não foi muito pensado e que foi lançado para o "mercado" sem o devido "estágio em carvalho", ou seja, parece-me que a ideia já existia e que foi forçado o lançamento assim que se precipitou o fim do projecto os5as8.

O nome parece-me algo infeliz uma vez que todo o projecto se apresenta como a continuação do trabalho de 5 anos, inclusive utiliza conteúdos já existentes, e o nome apela a uma renovação, a uma ruptura, a uma nova crítica, diferente da que já existe. Deixo aqui a dúvida, será que interpretei bem o nome?

Em termos de imagem, parece-me um trabalho muito "clean" para o meu gosto, mas independentemente do gosto, parece-me dar uma imagem um pouco amadora para um projecto que se quer profissional e de referência. Basta comparar com alguns sites internacionais da crítica, para vermos a diferença. Dá-me a ideia de que estamos perante um draft, espero que seja disso que se trata, porque quando se faz algo de novo, ou é para ser melhor, ou é para marcar a diferença, mais do mesmo não leva a nada.

Quanto ao que realmente interessa, os conteúdos, parece-me que marca pouco a diferença em relação ao projecto e os5as8, os vinhos já provados, alguns dos artigos já escritos e o conteúdo do velhinho fórum. As novidades, acções de formação devidamente formalizadas no âmbito do projecto e a pesquisa de vinhos no telemóvel (pesquisas via wap... é uma tecnologia do século passado, não testei e nem tenho grande interesse).

Desejo as maiores felicidades ao projecto e espero que melhorem alguns dos aspectos que, em minha opinião, podem marcar o sucesso ou insucesso do site e que podem definir o seu carácter. Vamos esperar para ver.

15 comentário(s):

Anónimo disse...

Esbarrei no vosso blog quando procurava uma herdade de vinhos alentejanos na net. Como a curiosidade foi grande entrei no link, e como o conteúdo é de facto deveras interessante por lá fiquei a ler, tanto alguns posts antigos, como a crítica de Restaurantes, de grande interesse pois muitas das vezes a crítica isenta escasseia nos media.
Como sou um apaixonado pelo nectar que o vosso blog valoriza (embora não tendo ainda a vossa sensibilidade de prova), e, sendo músico, estou a preparar um disco em que faço uma relação dos temas, com alguns vinhos Portugueses pelos quais tenho especial apreço. É uma oportunidade de conciliar duas artes pelas quais tenho admiração, e tambem uma forma de explorar um caminho que, segundo sei, ainda não foi explorado. Uma relação entre a música e a enologia.
Espero que continuem o vosso excelente trabalho blogista de valorização deste precioso nectar, e assim que o meu projecto estiver concluido terei todo o prazer em vos ceder um exemplar para que possam ouvir, acompanhado de uma boa colheita.
Um abraço.
Marco Figueiredo

ricardo disse...

Caro Marco,

queria deixar-lhe as boas vindas a este nosso espaço de discussão, esperamos que volte mais vezes.

Quanto ao seu projecto, desejo-lhe desde já toda a sorte, ficando a aguardar ansiosamente por mais notícias.

RR

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Caro Ricardo

Não consigo concordar quando dizes que as notas de prova no telemovel são coisa do passado. Não conheço nenhum País da Europa onde exista este serviço. Aderi no primeiro dia, e posso dizer-te que me tem sido de enorme utilidade. Consulto-as imenso quer nos restaurantes quer nos supermarcados. As pessoas a quem tenho mostrado esta funcionalidade aderem de imediato. Mas esta é apenas a minha opinião. Quanto ao facto do site seguir a mesma linha dos 5 as 8, concordo que sim, mas sempre ouvi dizer que em equipa vencedora não se mexe.

Um abraço amigo

Zé Tomaz

ricardo disse...

Caro Zé Tomaz,

Acho que no essencial concordamos nas duas questões que levantas, senão vejamos:
- acho que o serviço é, de facto, interessante, apenas questiono o facto de se utilizar uma tecnologia do passado, o WAP é algo que já não se utiliza quando se quer fazer algo de novo e realmente inovador pois tem inúmeras limitações tecnológicas (que não interessa para aqui listar), os novos aparelhos já permitem a utilização de mini-sites com capacidades muito mais interessantes e com velocidades de acesso muito superiores. Quanto ao não ter grande curiosidade em utilizar deve-se ao facto de andar sempre comigo uma das famosas tabelinhas de Excel do Rui;

- quanto ao facto de a linha editorial seguir o rumo dos 5as8, não questiono, concordo que em equipa que ganha não se mexe, mesmo que já não seja possível manter um dos esteios da equipa. O que questiono é a coerência entre o conceito envolvido no nome do projecto e a sua linha editorial.

Um grande abraço,
RR

JGR disse...

Pois, o fundamental é congratularmo-nos todos pela abertura de mais um espaço de discussão em torno do vinho. Só espero que o mesmo não padeça do principal «pecado» do que o precedeu: um insuportável cerceamento da liberdade crítica, exercida curiosamente não pelos donos ou dinamizadores do sítio mas por pessoas exteriores que se arrogavam no papel de vigilantes auto-nomeados, pseudo-polícias do pensamento que questionavam continuamente as motivações de todos os que ousassem discordar ou não alinhar nas teses oficiais. Tais práticas levaram ao afastamento progressivo de muitos participantes com qualidade, tornando o forum no fim uma caricatura daquilo que chegou a ser. Espero que este novo espaço saiba afastar esta tentação.

Tiago Teles disse...

Ricardo,

Agradeço o facto de ter publicado um comentario relativo ao nosso site. Comentando apenas a questao do serviço movel, a problematica que refere sobre o WAP é uma falsa questão.
A funcionalidade WAP é uma aplicação que permite a formatação de dados no sentido de os adequar à visualização nos pequenos ecras dos terminais moveis.
Em resumo, este novo serviço disponibiliza uma url internet “adapatada” ao telemovel - seria inviavel navegar directamente na nossa pagina WEB devido à reduzida dimensão dos ecras dos telemoveis. Relativamente à velocidade de acesso, ela depende do terminal e da tecnologia de acesso da rede...GSM, UMTS, etc, não do WAP.

Um abraço,

Tiago Teles

ricardo disse...

Caro Tiago,

antes de mais gostaria de lhe dar as boas-vindas ao nosso blog. Esperando que este seja o primeiro de muitos comentários que venha a fazer sobre os diversos temas que abordamos por aqui.

Quanto à questão do WAP, vou abordá-la pela última vez porque, pelos vistos, feri algumas susceptibilidades sem ser essa a minha intenção.

Vou então esclarecer a minha opinião, considero o WAP uma tecnologia ultrapassada, por diversos motivos: só funciona sobre GSM (e consequentemente GPRS), e não sobre UMTS; apenas permite a utilização de texto e imagens (limitações da linguagem WML), não permitindo conteúdos como flash e outro tipo de ficheiros; não suporta qualquer tipo de protocolo de segurança fiável; é mais lento a abrir os conteúdos, uma vez que estamos a falar de uma tecnologia de 3 níveis (cliente - gateway wap – servidor http) em oposição ao acesso web normal de 2 níveis (cliente – servidor http); obriga à existência de um browser específico para interpretar o wml (aqui é mais um problema para os PDAs).

Onde existe então alguma confusão é nos termos, e é preciso saber do que se está a falar quando se aplicam os jargões técnicos. O que se chama actualmente de WAP 2.0 não é realmente WAP, uma vez que estamos a falar de uma linguagem que é baseada em XHTML e em HTTP sobre TCP/IP em oposição ao WAP 1.0 (se o podemos chamar assim) que funciona com WML com WDP (uma adaptação do protocolo UDP), além disso o WAP 2.0 abandona também o conceito de 3 níveis (deixando de utilizar o gateway wap que fazia a conversão da linguagem wml em pedidos http que o servidor http conseguisse entender) para passar aos 2 níveis do acesso web normal, uma vez que os servidores http conseguem interpretar os pedidos XHTML oriundos do WAP 2.0. Resumindo, o WAP 2.0 não passa de um “subset” do protocolo de acesso web corrente, com ligeiras adaptações na linguagem para se adaptar aos ecrãs de telemóvel e mesmo assim poder proporcionar ricos conteúdos com funcionalidades em tudo semelhante ao acesso normal.

Concluindo então este testamento, dando desde já os parabéns a quem teve a paciência de o ler, quero reforçar aqui a minha ideia original, e clarificada pelo jgr, de que desejo o maior sucesso a este novo projecto, pretendendo apenas com as minha críticas dar algum contributo positivo para o projecto, em virtude de a informática ser, há alguns anos, o meu “ganha-pão”, tendo por isso a falta de humildade de achar que poderei perceber alguma coisa do assunto.

RR

Tiago teles disse...

Depreendo então que se trata de Wap 2.0...uma vez que o serviço funciona em qualquer terminal móvel com capacidades GSM ou UMTS, como explicado na página de descrição do serviço.

A funcionalidade adapta-se ao tipo de serviço e ao produto, facilitando uma navegação simples e rápida. Sinceramente, recomendo-a.

Mas Ricardo, apenas como princípio crítico, para se emitir uma opinião sobre o serviço deve-se, pelo menos, experimentar o serviço?

Acrescento que em breve colocaremos links no nosso site para um conjunto de Blogs, incluindo o vosso. Como vê, lançou outra questão falsa, a da susceptibilidade...

Um abraço e continuação de bom trabalho,

Tiago Teles

ricardo disse...

Caro Tiago,

Se calhar não fui suficientemente claro, não critico o serviço, uma vez que não o experimentei, como diz. Apenas faço uma crítica à tecnologia que é apresentada como sendo a utilizada, apenas isso.

Saudações e mais uma vez, boa sorte para o projecto.

RR

jms disse...

Em relação ao serviço de consulta de críticas e apreciações de vinhos no telemóvel, penso que o que interessa será saber se cumpre os seus objectivos, isto é, se em tempo útil me dá acesso a recordar ou conhecer a opinião dos dois críticos de vinhos em questão. Se permite flash, imagens ou não, talvez não seja muito relevante. Penso que a perspeciva de comparação com a navegação na internet não seja aquela em que o prestador do serviço se colocou. As questões serão: vale o dinheiro que custa, é mais cómodo actual e eficaz do que andar com um livro no bolso,é fácil de consultar?

rui disse...

Ricardo, eu já tinha fama de "Engenheiro" por apresentar tabelinhas Excel, tu com esse palavreado todo passas a ser o bastonário da ordem dos "Engenheiros". :)

Provavelmente ainda é cedo para tirar conclusões sobre a utilização do serviço referido, pois estamos no início do seu lançamento, e se calhar daqui a 6 meses já faz sentido perguntar sobre o andamento desta ideia.

O JMS levanta a questão se o serviço vale o preço pedido? Bom, isto é como tudo, se houver gente disposta a pagar, então vale. Se me permitem a comparação em jeito de provocação: é como questionarem se o Barca Velha vale o preço que pedem? :) Eu não utilizarei porque sou o maluquinho que compara em Excel todas as notas dos vários guias para os principais vinhos da nossa praça. Anda comigo no PDA. Mas acredito que haja quem tenha mais que fazer.

Uma das questões levantadas pelo Ricardo era: o nome do projecto chama-se NovaCritica mas na prática contém velha critica (ou seja, conteúdos do anterior projecto). Penso que aqui, foi uma opção dos criadores desde novo espaço: preferiram ter uma ponte com o passado invés de começar sobre uma tela branca. Seria caricato o Rui Falcão ao criar o seu novo espaço tb reclamar para si a continuidade do projecto 5às8. Mas penso que isso esteja acordado e tal não venha a acontecer.

Quanto à questão do JGR, eu confesso que nunca participei no fórum dos 5às 8 e devo ter lido no máximo um ou dois tópicos que o Ricardo me enviou. Se havia censura ou tentativa de o fazer através de tratamento incorrecto a quem participava, então lamento. Aqui no nosso blog, nós já apagamos comentários (poucos, apenas 2 ou 3) e tivemos que fazer alguns reparos porque as pessoas começaram a insultar-se e isso não é permitido. No resto, estejam à vontade na crítica, quer ao nosso blog em si quer utilizando o nosso blog para criticar algo. Exigimos sempre, no entanto, educação e respeito pela pessoa. (eu próprio já dei o braço a torcer em duas ou três ocasiões e apresentei as minhas desculpas).

Um abraço a todos,
RC

jms disse...

Tenho que responder à provocação do Rui: penso que não é coisa que se faça, comparar um mito (com tudo o que isso envolve) como o Barca Velha, a uma ferramenta (algo meramentre funcional, instrumental, utilitário) de consulta baseada na tecnologia e no sw residente nos telemóveis...

rui disse...

Caro JMS,

bem respondido. Não escolhi o Barca Velha por acaso (também era para "picar" aqui um comparsa de blog).

Realmente essa ferramenta ainda não atingiu o grau de "mito" e ainda não dá prestigio a ninguém por utilizar tal serviço como dá beber o Barca Velha. :) (Não resisti!)

Barca Velha à parte e penso que percebeste o que eu quis dizer: tu não valorizas aquele serviço, eu tb não mas acredito que haja quem utilize e que não se importe de pagar.

Agora sinceramente, apesar de não prever grande futuro, até simpatizo com a iniciativa (o acto em si) porque nós aqui no blog tb tentamos coisas diferentes e umas resultam e outras ficam pelo caminho. Ao menos tenta-se. Eu, por natureza, muitas vezes valorizo mais a ideia do que a concretização da mesma e depois o resultado.

Um abraço,
RC

Pedro Sousa P.T. disse...

"Rei morto, Rei posto". O projecto os5as8, foi para mim um trampolim para o meu intresse nos vinhos, serviu-me de guia para novas compras, e para novos horizontes neste meio, que acho que não é tão conservador quanto isso, basta ler toda esta controvérsia toda à volta da tecnologia. Agora concordo com o jgr, ao ter percepção de haver de vez em quanto uma sensurazinha elitista.
Terminado o projecto, começa agora o novo projecto. Benvindos.

Nuno disse...

E a plataforma onde foi desenvolvido o Barca Velha v99, também está obsoleta meus "engenheiros"!?

Se mudarem alguma coisa, espero que se restrinjam ao preço!!

Abraço,
Nuno

Template original desenhado por Dzelque Blogger Templates